É possível um sistema 32 bits reconhecer 4 Gb de RAM?

Sim, é possível! Se você usa Linux é claro!

Tenho um laptop Dell Vostro 1400 com configuração original de fábrica 2Gb de RAM (2 pentes de 1Gb). Acontece que eu já estava me sentindo incomodada com uma certa lentidão ao processar imagens ou ao rodar a máquina virtual, principalmente quando eu tinha minhas quinze “tabs” do Firefox abertas… (Que atire a primeira pedra quem não exige bastante de sua máquina.)

Mas ainda não é hora de gastar dinheiro trocando de notebook, então resolvi investir aproximadamente 20% do custo de uma máquina nova aumentando a capacidade de memória RAM  do notebook e apostar que por enquanto isto me bastaria e me daria um retorno satisfatório em aumento de desempenho.

Assim que liguei na primeira loja a moça já foi “me alertando”: sua máquina é 32 bits? então nem adianta comprar dois pentes de 2Gb, o computador só vai reconhecer e utilizar 3Gb.

Como assim?

A pergunta é, qual é o máximo que um computador de 32 bits pode acessar de memória? Seguindo a lógica binária, com 32 bits poderíamos acessar até 4.294.967.296 diferentes endereços ou 4Gb.

Corri para as máquinas Windows mais próximas e lá estava: mesmo com 4Gb de RAM instalados em muitas delas, o sistema reportava um número entre 2.9 e 3.1 Gb. Fiquei estarrecida. Afinal, quantas e quantas propagandas de venda de computadores são baseadas na quantidade de memória RAM?

Segue a explicação, após alguma pesquisa.

A long time ago, projetistas definiram que haveriam componentes com acesso mapeados em memória. Em outras palavras, para conversar com estes componentes,  deveriam utilizar endereços que por sua vez não poderiam mais ser utilizados para endereçar a RAM. Estes dispositivos são definidos como possuindo Memory-Mapped I/O (MMIO). Assim, uma placa de vídeo, uma controladora de som, a BIOS e o barramento PCI são exemplos de dispositivos que  podem utilizar este mecanismo de endereçamento.

Dependendo do chipset da máquina e da quantidade de dispositivos MMIO presentes, o bloco de endereços reservados pode ser maior ou menor, questão que independe do sistema operacional que se utiliza!

Revoltante não? Mas nem tudo está perdido.

Alguns processadores disponibilizam uma função denominada PAE (Physical Address Extension) que permite que processadores de 32 bits acessem os 4Gb a que temos direito.

A boa notícia para os usuários de Linux é que a partir da versão de kernel 2.3.23 o sistema operacional oferece suporte completo ao modo PAE, possibilitando o acesso a até 64 Gb de memória em um sistema de 32 bits (logicamente é necessário que a CPU da máquina suporte PAE).

Enfim, como sou uma feliz usuária de Linux, minha estória acaba com final feliz.

Instalei 4Gb de RAM na minha máquina Ubuntu com PAE habilitado e posso usufruir de cada real/byte de armazenamento pago.

Quer saber mais?

PAE

http://support.microsoft.com/kb/929605/en-us

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s