O aniversário de 15 anos do Firefox e o que ele representa

Já escrevi algumas vezes neste blog sobre o Firefox, minha opção de browser para a Internet.

Nesta primeira semana de abril a versão 20.0 do Firefox foi liberada para Windows e o Linux e o que há de especial sobre esta versão é que ela pode ser considerada quase que uma versão comemorativa, já que o Firefox acabou de completar 15 anos de existência no último dia 31 de Março.

Mas por que alguém seria tão nerd a ponto de comemorar o aniversário de um browser da Internet e escrever um post sobre isso?

Simplesmente porque comemorar o aniversário do Firefox significa comemorar a vitória de uma ideia e de uma filosofia para a Internet.

Os três browsers mais utilizados pelos internautas atualmente são: Chrome, Internet Explorer e Firefox (vide Usage share of web browsers).

Enquanto Chrome e Internet Explorer são desenvolvidos pelas ricas e gigantes companhias da Internet, Google e Microsoft, você saberia dizer qual é a companhia que desenvolve o Firefox e com o que ela ganha dinheiro?

Ahá! O Firefox é desenvolvido pela Mozilla, uma organização SEM FINS LUCRATIVOS. Isso, isso mesmo, uma organização sem fins lucrativos, mantida por um time de “contributors” e “supporters”, ou em outras palavras, desenvolvedores espalhados pelo mundo, cujo trabalho é organizado pela fundação Mozilla, que tem suas contas de luz pagas por doadores que podem contribuir com tão pouco quanto 5 dólares. Você pode doar!

Sou daquelas que usou o Netscape na faculdade para pesquisar coisas usando o Altavista, lá pelos idos do final dos anos 90*. E já naquela época eu já achava o Netscape mil vezes superior ao IE, que sempre teve o dom de me irritar.

O Netscape tinha o código aberto, o que permitia que ele fosse mais robusto e que qualquer um fizesse as customizações que bem entendessem. E no ambiente da faculdade de Engenharia Elétrica e de Computação da Unicamp o pessoal sempre foi muito criativo.

Mas então o Netscape foi comprado pela AOL e parecia que o “sonho tinha acabado”.

Entenda, não sou contra ninguém querer ganhar dinheiro ou contra o capitalismo. Mas o problema é que, via de regra, as empresas que abocanham tais ferramentas de acesso à informação estão preocupadas em alegrar seus acionistas. E a partir deste momento, cria-se um viés. E eu não gosto muito de informações com viés… Da mesma maneira que não gosto que fiquem bisbilhotando tudo que eu pesquiso na Internet, que fiquem igual “promoters” de supermercado me sugerindo coisas para ler ou comprar e que são sempre semelhantes ao que já li ou comprei no passado. Enfim, eu gosto mesmo é de me aventurar…e de preferência sem nenhum GPS me rastreando.

Mas o sonho não tinha acabado, pois foi nessa época que surgiu a fundação Mozilla. Esta história está deliciosamente contada na entrevista que Mitchell Baker**, atual presidente da fundação, deu à revista IEEE Computer. O que eu mais gosto da entrevista, é que ela mostra como a história do Firefox é permeada pela história de seres humanos com suas paixões, suas crenças e um desejo para o futuro. Desejo que é claramente expresso na declaração da missão da fundação Mozilla: promover abertura, inovação e oportunidades na Web, mantendo o poder nas mãos das pessoas (não deixe de ver o vídeo em http://www.mozilla.org/en-US/mission/).

Em outras palavras, pode até ser que um dia eu me decepcione com esta ferramenta uso exaustivamente durante várias horas cotidianamente, mas pelo menos saberei que ela terá mudado porque uma grande comunidade de pessoas “como eu” determinou um novo caminho e não porque um grupo de acionistas está atrás de um novo pote de ouro.

Mais empolgante que isso, é saber que qualquer um pode ser um contribuidor do Firefox e tentar dar uma forma nova à experiência na Internet.

E é se aventurando por novos caminhos que a Mozilla também anunciou, junto com seu aniversário, o Firefox OS, uma nova opção de sistema operacional para dispositivos móveis. (Eu ainda acho que eles tem muito caminho para andar, incluindo o browser para a versão Android, que ainda desaponta um pouco.)

E é por tudo isso que eu canto com alegria: Feliz Aniversário Firefox!

Os presentes para o aniversariante podem ser providenciados no link: https://sendto.mozilla.org/page/contribute/join-mozilla?source=join_link

firefox15years

* PS1: Se você é tão jovem que nunca tinha ouvido falar do Netscape ou do Altavista, fica a dica: estude a história da Internet da mesma maneira como se estuda história contemporânea na escola. Pois estudar história permite entender melhor sua cultura e possibilita que você visualize para onde estamos indo. E querido jovem, pode ter certeza que tomar conta dos caminhos Internet será algo importantíssimo nessa sua existência.

**PS2: Puxando a sardinha para o meu lado feminista, Mitchell Baker  é uma mulher que alcançou sucesso  e reconhecimento na área de tecnologia, uma coisa rara, principalmente se considerarmos o seu corte de cabelo.  Ela já foi listada pela revista TIME como uma das top 100 cientistas e pesquisadoras do nosso tempo. Em 2009 ela recebeu o prêmio de “mulher de visão” do Anita Borg Institute, na categoria impacto social. Em  2012 ela foi incluída no “Internet Hall of Fame” da Internet Society. (Fonte: http://en.wikipedia.org/wiki/Mitchell_Baker, acessado em 12 de abril de 2013).

Anúncios

Uma ideia sobre “O aniversário de 15 anos do Firefox e o que ele representa

  1. presidentetpn

    Parabéns para todos que acreditam no Firefox 🙂

    Eu pensava que no começo do Netscape o código fonte era fechado e depois da guerra dos Browsers que eles abriram o código fonte.

    E não sabia que uma mulher era a presidente da Fundação Mozilla, mais um parabéns para as mulheres!

    Curtir

    Resposta

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s