Você pode acreditar no rosto sofrido do Rodrigo Faro, ou nas palavras amargas de um Engenheiro

No último final de semana fui “presenteada” com o comercial da Sabesp, apresentado pelo Rodrigo Faro. No comercial, o apresentador apresenta um rosto sofrido que transmite o estado de calamidade em que a falta de chuvas deste ano deixou o sistema de abastecimento de água de São Paulo. O comercial fala, basicamente, que a culpa não é da Sabesp, e sim de São Pedro; e que agora nada nos resta, a não ser tomar banhos mais rápidos e deixar de dar banho no cachorro.

Olha, pode não parecer, mas odeio só escrever sobre o que “vai errado” em Pindorama. Mas não dá para deixar passar batido alguém te chamando de otário pela televisão dá?

Afinal, você pode acreditar no rosto sofrido de Rodrigo Faro, dizendo que a seca não é privilégio nosso, mas também acontece na Califórnia, ou você pode acreditar nas palavras do Eng. Júlio Cerqueira César Neto, professor aposentado de Hidráulica e Saneamento da Escola Politécnica da USP. Veja entrevista dada para o site Viomundo.

Na entrevista, o engenheiro afirma: “O sistema  de chuvas funciona de acordo com ciclos naturais da natureza. Esses ciclos de secas e enchentes, menos água, mais água – chamados de ciclos hidrológicos negativos –, ocorrem naturalmente. Nós não temos influência grande nisso”, explica. “Nosso sistema de abastecimento de água, portanto, deveria ser sido feito de forma a prevê-los e superá-los. Não é o aconteceu.  Em 1985, São Paulo inaugurou o sistema Cantareira e o governo do Estado e a Sabesp, especialmente, cruzaram os braços.”

E ainda: “A partir da década de 1990, a Sabesp aderiu ao modelo neoliberal e passou a buscar o lucro a qualquer custo, independentemente dos direitos fundamentais do homem”, observa o engenheiro. “Assim,  deixou de considerar o saneamento básico como problema de saúde pública. E passou a encará-lo como um negócio qualquer. A Sabesp se transformou num balcão de negócios. Sucesso total no mundo dos negócios, fracasso total no mundo sanitário, na saúde pública.”

Está achando difícil acreditar nessa história? Pois é, eu também não sabia que a Sabesp tem ações negociadas na bolsa. Por isso mesmo, é bem fácil dar uma olhada no histórico do preço das ações da Sabesp nos últimos 10 anos. Tire suas próprias conclusões.

Talvez você também seja ingênua(o) como eu, que acreditava que a Sabesp era uma estatal. É…mas não é. Da homepage da Sabesp, dá para ver a distribuição de capital social da empresa.

Distribuição de Capital Social da Sabesp (http://www.sabesp.com.br/CalandraWeb/CalandraRedirect/?temp=4&proj=investidoresnovo&pub=T&db=&docid=1C3C5C495E396CD0832570DF006A4017&docidPai=1698C08F24239E5A8325768C00517EF8&pai=filho3)

Distribuição de Capital Social da Sabesp (Fonte: Sabesp)

Mais uma vez, tire suas próprias conclusões e escolha quem tem mais credibilidade, o Rodrigo Faro ou o engenheiro…

Finalmente, imagine agora que você, assim como eu, sempre foi uma pessoa neurótica pelo uso racional da água. Imagine que você é uma mãe megera que não deixa suas filhas “brincarem” no banho, darem banho na Barbie; e que banho de mangueira só se for no dia de lavar quintal. Imagine que você já usa a água descartada pela máquina de lavar para dar descarga na sua casa e que sempre ficou imaginando mil maneiras de fazer um uso mais racional deste bem tão precioso. Sabe o que você ganharia por ter sempre agido assim? NADA! ROSCA DE NADA!

Mas se você sempre foi um gastão e nunca gastou nenhum neurônio sequer pensando no uso consciente da água sabe o que você vai ganhar? UM BÔNUS DA SABESP!!! Meus parabéns Gérson! Como você sempre DESPERDIÇOU, você tem como economizar!!! Já eu, que sempre economizei, dificilmente conseguirei reduzir ainda mais o meu consumo de água. Com sorte, eu não terei que pagar multa se eu receber alguns parentes em casa e eu deixá-los tomarem banho diariamente! (Para IDEC multa por desperdício de água é ilegal)

E agora? Não existe a Engenharia de Qualidade, a Engenharia Preventiva e a Engenharia Reversa?

Pois então, nós somos especialistas em Engenharia Reativa: a engenharia que é feita depois que o problema acontece!

Funciona mais ou menos assim:

  1. você pega a cartola e tira um coelho lá de dentro, junto com a caneta mágica;
  2. você dá uma canetada e inventa uma solução mirabolante (tal como desviar milhares de litros do estado vizinho);
  3. você constrói tudo em regime de urgência e se safa de fazer concorrências públicas;
  4. você agrada seus amigos com contratos milionários;
  5. seus amigos retribuem o favor reelegendo você, seu filho, seu neto, seu sobrinho ou sua amante;
  6. você senta na cadeira e espera a próxima bomba estourar;
  7. você arranja um santo para por a culpa;
  8. e, finalmente, arranja um rosto bonito e garboso para limpar sua barra na televisão.

Eu quase fui convencida pelo rostinho sofrido do Rodrigo Faro… #soquenao

P.S.: Quer dar uma olhada em algumas reportagens bem feitas sobre a água? Comece por essas aqui e aqui.

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s