Semana 4 – 2015

Esta sou eu:

images

E esta sou eu também:

images

Só que na versão loira (o que, segundo alguns, piora um pouco as coisas).

Enfim, estou num mau humor do cão, e nos 5 minutos de descanso entre um capítulo e outro, cá estou eu tentando manter os resumos da semana.

E o resumo da última semana está contaminado por um cara que sou fã: Neil de Grasse Tyson.

Eu já havia “esbarrado” nele várias vezes em notícias pela Internet mas eu virei fã mesmo quando assisti a série “Cosmos: Odisseia no Espaço”. Caramba, a história que ele conta no primeiro episódio dele com o Carl Sagan é prá fazer qualquer cientista chorar. Se for uma cientista estressada então, minha nossa! Um dia eu conto com mais detalhes essa história.

  • Enfim, o Neil de Grasse Tyson virou destaque na Internet essa semana porque um garotinho de 6 anos perguntou para ele qual era o “sentido da vida”. A resposta dele é muito joia. Sem spoiler… Vá assistir.
  • E não é que lá pelo meio da semana o tal Neil de Grasse Tyson apareceu em destaque também de maneira muito célebre? Dessa vez foi o Bill Gates quem chamou a atenção para a fala dele que, para mim, foi como uma injeção de ânimo e um bálsamo para meus ouvidos tão cansados de MI-MI-MI. A sensação de “pára o mundo que eu quero descer” é inevitável. Mas será que é mesmo esse sentimento de desesperança que deve reger nossas vidas? Não sei porque, sou muito teimosa (ou muito loira), para perder as esperanças na minha humanidade, pois acredito que mudança, acima de tudo, é algo se decide e se concretiza. É para esse poder de mudança que Bill Gates e Neil deGrasse Tyson chamaram a atenção na última semana. O que é possível em 15 anos? Neil deGrasse Tyson provoca: em 15 anos a humanidade saiu do nada (um nada pós-guerra) e o homem chegou na Lua. Essa fala foi utilizada por Bill Gates para divulgar a carta anual da fundação Bill e Melinda Gates (http://gatesletter.com/). Na carta eles colocam suas apostas para os próximos 15 anos e, sério mesmo, quem há de duvidar da capacidade humana de revolucionar a vida no planeta? Os pontos principais da carta são:
    1. A mortalidade infantil cairá, e mais doenças serão erradicadas.
    2. A África será capaz de fornecer alimentos para si própria.
    3. A tecnologia de “mobile banking” dará acesso financeiro aos povos mais pobres, revolucionando suas vidas.
    4. Softwares melhores ajudarão a revolucionar o aprendizado.

Bill e Melinda começam sua carta dizendo:  “It’s great that more people in rich countries will be able to watch movies on super hi-resolution screens. It’s even better that more parents in poor countries will know their children aren’t going to die.”

Taí algo que faz sentido, não acha? Até a próxima semana!

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s