TV Cultura no ostracismo

A Veja dessa semana enaltece o canal público britânico BBC por sua capacidade de inovação e sua produção autoral. Enaltecimento mais do que merecido (apesar de estranho… xiu, don’t overthink!).

Atenção similar poderia receber nossa premiada e moribunda TV Cultura que vem substituindo, entre outras coisas, uma programação infantil brasileira por pacotes de desenhos animados estrangeiros, por falta de recursos para manter produções com geniais artistas brasileiros como Rá-Tim-Bum, Castelo Rá-Tim-Bum, Co-co-ri-có, entre vários outros, incluindo o recente “Que monstro te mordeu?” (tão lindo, tão profundo…), que são reexibidos diariamente e ainda fazem tanto sucesso entre as crianças.

Em tempos tão estranhos, talvez seja heresia defender um canal público de televisão.  Tão estranho quanto dizer que britânicos e italianos, por exemplo, pagam taxas anuais para terem seus canais públicos no ar com programação variada, autêntica e genuinamente nacional (argh esses socialistas!!! #sqn)

Presidente da Cultura diz que ‘Viola Minha Viola’ e ‘Provocações’ acabaram

Anúncios

Deixe seu comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s